twitter
facebook
linkedin
rss
30 / jan 2013

O GENIAL RUBEM BRAGA

Rubem Braga dedicou-se à crônica literária (Foto:Sérgio Tomisaki/Folha Imagem

Comemorou-se, recentemente, o centenário de Rubem Braga, capixaba que teve marcante passagem na crônica e no jornalismo, integrando uma geração de literatos de reconhecido valor.

A sua vivência no mundo das letras e da imprensa, foi significativa, devido ao tratamento pessoal que dispensava ao cotidiano, imprimindo-lhe talento descompromissado, que era a sua principal característica.

Em Belo Horizonte, concluiu, em 1932, o curso de Direito, publicando num jornal da capital uma coluna diária, sob o título “Cartas de Minas”. Como repórter, foi designado para fazer a cobertura da Revolução Constitucionalista, chegando a ser preso.

Mais tarde, transferiu-se para Recife, ali fundando seu próprio jornal, “Folha do Povo”, onde foi detido pelas ideias que sustentava, como condição de adversário do Estado Novo.

Em 1938, criou a revista “Diretrizes”, que veio a ser retirada de circulação em 1940, por imposição do governo Vargas.

Teve destacada atuação como correspondente do “Diário Carioca” junto à FEB, na Itália, em 1945. publicou obra cujo enfoque consistia mais na vida dos soldados do que na exaltação das batalhas de que participavam, como a tomada de Monte Castelo. (mais…)

21 / jan 2013

UMA VAIDADE DESMESURADA

Max Weber, pensador alemão conhecido como o criador da Sociologia, anotou que “a vaidade é um traço comum e, talvez, não haja pessoa alguma que dela não esteja isenta. Nos meios científicos e universitários, ela chega a constituir-se numa espécie de moléstia profissional”.

Sob a denominação “Modernidade no Senado Federal – Presidências de José Sarney”, foi instalada, na biblioteca da Câmara Alta, exposição destinada a exaltar o político maranhense nos quatro mandatos em que presidiu a instituição.

A justificativa dada a esse louvor deve-se à recente declaração de Sarney, hoje com 82 anos, de que não disputará eleições após o término de sua atual gestão, em 2014.

A mostra, composta de 76 painéis, compreendendo o desempenho de 23 diretorias e secretarias, ressalta o comando de Sarney “por estar sempre olhando para o futuro e para a transparência”, enfatizando que esse jamais nutrira maior atração pelo elevado cargo que ainda exerce. (mais…)

14 / jan 2013

O BRASIL E O CANAL DO PANAMÁ

Há seis anos, o governo panamenho enfrentou um dilema, cuja solução importava em inversões multimilionárias em dólares, a fim de evitar que o canal passasse à história como um valioso, porém, inútil, registro de museu. Àquela altura, a sua infraestrutura tornara-se obsoleta, diante das modernas exigências do mercado.

Diante desse quadro preocupante, o Panamá resolveu promover um referendo, a fim de consultar a população sobre uma iniciativa que seria de importância vital à sua economia.

Em 22 de outubro de 2006, após múltiplos estudos envolvendo ambicioso programa de ampliação, a proposta obteve expressiva aprovação da ordem de 76,6%. Tratava-se de uma providência bastante sedutora, mas, audaciosa.

Bastava considerar que a sua realização importava num investimento de US$ 5.250 milhões, para um país, que, naquela época, tinha uma dívida externa de US$ 10 milhões. (mais…)

09 / jan 2013

A ESTUPIDEZ HUMANA

A morte da estudante de fisioterapia, de 23 anos, de identidade desconhecida, vítima de estupro cometido por seis homens num ônibus de Nova Délhi, faz reviver a reflexão de Ernest Renan: “A estupidez humana é a única coisa que dá uma ideia do infinito”.

Os estupros coletivos tornaram-se banais na índia, pois não geram punições severas e as mulheres já não acreditam na repressão do Judiciário, nem na atuação da polícia, que se mostra conivente com esta selvageria.

Nova Délhi, a capital política do país, tornou-se conhecida, na atualidade, também como a capital dos estupros, cometidos a cada dezoito horas, onde a violência sexual aumentou em 17% nos quatro últimos anos, tendo agora atingido o seu ápice. (mais…)

07 / jan 2013

UMA LIDERANÇA IMBATÍVEL

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, diz colocar as mãos no fogo por Lula (Foto: Reprodução)

O novo prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, às vésperas de sua posse, em entrevista concedida à “Folha de SP”, declarou-se o maior admirador do ex-presidente Lula, que o guindou à condição de administrador da maior cidade brasileira.

Nas declarações prestadas à jornalista Mônica Bergamo, Haddad não conteve o seu “apreço incomensurável” pelo seu criador, por quem chegaria a por suas “duas mãos no fogo”, por conhecê-lo e reconhecê-lo “não só como líder político, mas grande administrador público”.

Após qualificá-lo como “o melhor presidente da República que o Brasil já teve, segundo as pesquisas de opinião”, diante do seu prestígio atual, acrescentou: “Por que não pensar em voltar? Ele tem todas as condições de pleitear um cargo público, qualquer que seja”.

A repórter, tomada de surpresa por este entusiasmo, questionou o entrevistado: “Governador? Senador?”.    A resposta veio de pronto: “Estou tão acostumado a vê-lo como Presidente da República que é difícil imaginá-lo em outra posição”. (mais…)

03 / jan 2013

A RECOMENDAÇÃO DE MARCO AURÉLIO

Ministro Marco Aurélio sugere abertura de investigação (Foto Divulgação)

Em recente pronunciamento, o ministro Marco Aurélio Mello considerou que “a simples notícia de uma prática criminosa já sugere abertura de investigação”.

A sua advertência contrasta com o juízo da presidente Dilma Rousseff, que, ouvida em Paris quanto à denúncia de Marcos Valério ao Ministério Público Federal, repeliu qualquer participação de seu antecessor, afirmando: “Considero lamentáveis as tentativas de desgastar a imagem do presidente Lula”.

A seu ver, diante do recorde de popularidade obtido pelo líder petista ao final de seu mandato, no combate à miséria e à desigualdade social, uma investigação que afetasse a sua personalidade equivale a uma ousadia, devendo esse atrevimento ser repudiado pelos eleitores.

Em face das palavras de Dilma, o esforço da Polícia Federal em apurar irregularidades cometidas tanto na sua administração como na que a precedeu, tende a tornar-se inócuo.

O Ministro da Justiça, ouvido no Congresso quanto a Operação Porto Seguro, foi categórico em defender que os fatos investigados eram insuficientes para comprometer a gestões em que foram praticados. (mais…)

27 / dez 2012

A OPRESSÃO APLAUDIDA

Em recente declaração, a cúpula do PT externou as conclusões do Diretório Nacional quanto ao episódio do mensalão. A versão oferecida foi a de que as penas impostas aos denunciados foram consequências da campanha deflagrada pelos partidos da oposição, que contaram com o apoio da mídia.

Em 2011, o presidente da CUT defendeu a eclosão de um movimento popular em todo o Brasil, com a finalidade de pressionar o STF na hipótese de José Dirceu vir a ser apenado, como se uma atoarda coletiva pudesse influir diretamente no veredito da mais alta Corte de Justiça.

Assim que começou o julgamento, o presidente Rui Falcão passou a questionar as teses jurídicas defendidas pelo relator, ministro Joaquim Barbosa, procurando criar um clima de insatisfação quanto à linha de conduta dos juízes, inclusive os nomeados por Lula e Dilma Rousseff, que constituem a maioria daquele Pretório. (mais…)

19 / dez 2012

UM MINISTRO BEM DIFERENTE

O Ministro da Justiça deve ser pessoa de absoluta credibilidade do Presidente da República, pois, exerce tarefa bem superior a de seus pares. Cabe-lhe infundir no povo a confiança de que o Supremo Magistrado da nação é um homem sério, pelo conhecimento direto que tem na sua atuação junto àquele que o nomeou.

É compreensível, pois, que a pasta da Justiça haja sido ocupada por cidadão não só de ilibada conduta como de notável saber jurídico, atributos que credenciaram alguns deles ao STF.

Refiro-me no Império, entre outros, ao conselheiro José de Alencar e ao conselheiro Lafayette. Na República, tivemos figuras exponenciais, como Oswaldo Aranha, Seabra Fagundes, Milton Campos, Tancredo Neves, Paulo Brossard, Oscar Corrêa e Ibrahim Abi-Ackel. (mais…)

14 / dez 2012

AS APREENSÕES DA VENEZUELA

Decorridos somente dois meses da consagradora votação recebida, o presidente Hugo Chávez surpreendeu o mundo com a notícia de que poderia afastar-se do poder, em consequência da evolução da doença de que foi acometido.

Nicolás Maduro poderá ser o sucessor de Chávez

A possibilidade de deixar a presidência da Venezuela não constitui mera especulação da mídia, mas um fato prestes a ocorrer, já havendo designado o chanceler Nicolás Maduro para ocupar o seu cargo, até que ocorram novas eleições em que o ora indicado seria o candidato do governo.

Nicolás Maduro, pessoa de origem humilde, que foi motorista de ônibus, é a figura ideal para dar prosseguimento à política de Chávez, estando no exercício da chancelaria há mais de seis anos. Sempre foi um crítico dos Estados Unidos e fiel seguidor das regras despóticas de seu líder. (mais…)

11 / dez 2012

SINAL DOS TEMPOS

Rosemary Nóvoa de Noronha, ex-assessora de Lula

Constitui fato desusado a permanente influência que o ex-presidente Lula ainda hoje exerce em tudo o que acontece no país, mesmo após a investidura de Dilma Rousseff, que escolheu para sucedê-lo.

Quando se encontrava em convalescência no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, Lula permaneceu atento e informado de tudo o que envolvesse o PT e sua administração, procurando evitar que fosse atingido por versões comprometedoras, capazes de tisnar a sua imagem.

Ao longo da campanha de Fernando Haddad, conseguiu, mediante alto preço, recuperar a adesão de Marta Suplicy, trazendo-a de volta ao seu aprisco. Com o passar dos dias, aproximou-se de Paulo Maluf, incorporando-o às hostes petistas, indiferente aos reflexos éticos e negativos daquela aliança espúria.

A criação da CPI destinada à apuração das estripulias cometidas por Carlos Cachoeira foi uma de suas façanhas, cujo objetivo consistia mais em enodoar o governador de Goiás, oriundo do PSDB, do que, propriamente, apurar as falcatruas praticadas pelo contraventor. (mais…)