twitter
facebook
linkedin
rss
15 / abr 2013

A CÂMARA CONTINUA A MESMA

Mais cedo do que se esperava, a Câmara dos Deputados passou a cobrar do presidente Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) os votos que asseguraram a sua presença no cume daquela Casa.

Agora, teremos novos cargos e um plano de reajuste na verba dos congressistas, sob o pretexto de que essas vantagens teriam por finalidade promover um melhor controle das horas extras, alcançando servidores comissionados e secretários dos gabinetes dos deputados.

Está previsto um aumento da ordem de R$ 30 milhões em gastos com passagens aéreas, combustíveis e serviços postais.

O fato se deu com o objetivo de “melhorar a imagem da instituição”, o que importa no reconhecimento implícito de que fora atingida por uma imoralidade avassaladora e irrecuperável. (mais…)

10 / abr 2013

DESMANDOS INACEITÁVEIS

A notoriedade obtida pelo ministro Joaquim Barbosa com a relatoria do processo do mensalão, certamente concorreu para que passasse a emitir considerações despropositadas, que poderão afetar o conceito de que desfruta no momento.

Em entrevista a jornalistas estrangeiros, afirmou que a mentalidade dos juízes é mais conservadora “pro status quo” que pro impunidade. Em outra ocasião, destratou um repórter que desejava ouvi-lo sobre o juízo emitido quanto às tendências da magistratura, usando de palavras ofensivas, ainda que viesse a se retratar algumas horas depois.

Em reunião do Conselho Nacional de Justiça, que preside, afirmou que o “conluio entre juízes e advogados é o que há de mais pernicioso”. Acrescentando: “Nós sabemos que há decisões graciosas, condescendentes, absolutamente fora das regras”. Ao ilustrar o seu pensamento, chegou a propor que isto só pudesse ocorrer quando o julgador se dispusesse a receber os advogados de ambas as partes. (mais…)

01 / abr 2013

O OUSADO PEDIDO DE CRISTINA KIRCHNER

Havia a impressão de que a recente visita de Cristina Kirchner ao Papa Francisco visava, em princípio, melhorar o relacionamento do ex-arcebispo de Buenos Aires com a presidente argentina.

Anunciada a sua ida a Roma, nenhum dos vaticanistas chegou a admitir que a finalidade do encontro fosse outra, a não ser a justificada manifestação de regozijo pela investidura de um portenho nas elevadas funções que ia exercer.

Mas não foi o que ocorreu. Após a entrevista, na véspera da Missa Solene, que marcaria o início do novo pontificado, Cristina arvorou-se em diplomata na crise das Malvinas e astuciosamente encareceu a mediação do Santo Padre “para iniciar um diálogo entre as duas partes”. (mais…)

25 / mar 2013

A DANÇA DAS CADEIRAS

As recentes transformações operadas no Ministério da presidente Dilma, com finalidade eleitoreira, refletem o interesse partidário que traça as normas de seu governo, permitindo antever o que estará para acontecer até 2014.

Os elogios feitos aos ministros sacrificados, no ato da posse de seus sucessores, não passa de um enterro de primeira classe, procurando evitar mágoas e desgastes que possam repercutir na campanha em que está empenhada.

Neste jogo de cartas marcadas, reativou o prestígio do ex-ministro Carlos Lupi, desafeto do deputado Brizola Neto, com a indicação de Manoel Dias, secretário-geral do PDT e presidente do partido em Santa Catarina, antes que o seu antecessor completasse um ano no cargo para o qual foi designado. (mais…)

22 / mar 2013

A CRISE FINANCEIRA DA SANTA SÉ

O secretário de Estado do Vaticano, Tarcísio Bertone (efe)

Passados os primeiros dias de especulações sobre as medidas administrativas que serão implantadas na Santa Sé, surgem indagações preocupantes quanto à sua saúde financeira, devido aos números negativos conhecidos compreendendo a gestão do Papa Bento XVI.

Causa espécie o fato de o orçamento da Santa Sé, nos seis últimos anos, ter apresentado índice comprometedor, embora não se deva confundir suas contas com as do Vaticano.

No passado, não era conhecida a realidade dos cofres da Igreja Católica, inobstante as notícias da existência de aplicações financeiras e de um patrimônio imobiliário bastante expressivo.

Somente a partir do triênio 2004/2006 os valores vieram a público, compreendendo doações contabilizadas como receita, destinadas a atender às atividades institucionais que não dispõem de renda própria. (mais…)

20 / mar 2013

O TALENTO E A SAGACIDADE DE HILLARY CLINTON

O desempenho de Hillary Clinton nos quatro anos em que exerceu a Secretaria de Estado foi marcado por várias crises, incluindo a “Primavera Árabe”, o programa nuclear do Irã e os problemas com a Coreia do Norte, que, no momento, tendem a agravar-se.

Apesar das dificuldades encontradas no exercício dessa atividade, a sua atuação foi bem superior a de sua antecessora, Condoleezza Rice, na administração de George Bush.

Conforme afirmou, após deixar o cargo em janeiro passado, havia enorme expectativa por parte das empresas norte-americanas quanto a atividade que iria exercer. Havia relativa desconfiança se a tarefa que iria desempenhar poderia ser comparada ao trabalho realizado pela premier Ângela Merkel, em prol dos grupos alemães na Ásia. (mais…)

18 / mar 2013

O FIM DO MENSALÃO

Paira razoável incerteza quanto ao final do processo da Ação Penal 470. Enquanto o atual presidente do STF e relator, ministro Joaquim Barbosa, admite que a conclusão poderá ocorrer até julho vindouro, o mesmo não acontece com os demais juízes da Corte Suprema.

A previsão de Joaquim Barbosa foi externada numa entrevista concedida à imprensa estrangeira. Como o fato foi divulgado amplamente, a mídia internacional está ansiosa em saber quando o processo encontrará seu termo, com a consequente prisão dos condenados, o que refletirá, certamente, nas pessoas do ex-presidente Lula e de Dilma Rousseff.

Desde o início do julgamento, assim que conhecidos os primeiros votos favoráveis à condenação, os defensores adiantaram que, devido à equivocada interpretação de alguns fatos pelos julgadores, iriam opor embargos declaratórios assim que ocorresse a publicação do acórdão. (mais…)

14 / mar 2013

UM ALAGOANO DIFERENTE

O presidente do Senado, Renan Calheiros (Foto: Agência Senado)

Renan Calheiros, desde que foi eleito presidente do Senado Federal, vem sendo alvo de manifestações públicas em razão de um passado que não recomendava a sua recondução, pela terceira vez, para suceder ao seu amigo José Sarney.

O inconformismo daqueles que não aceitam a sua volta ao topo da Câmara Alta, deve-se aos inúmeros fatos em que se envolveu, contando sempre com o apoio do Executivo.

Em entrevista concedida a uma emissora de Maceió, Calheiros tentou explicar a razão de ser dos ataques que vem sofrendo: “Na minha juventude, participei de muitas dessas manifestações como líder estudantil. Você tem duas maneiras de fazer política: uma delas é protestando, cobrando das autoridades determinadas posições. Se a manifestação de domingo tivesse ocorrido em 1978/79, com certeza eu estaria nela”. (mais…)

11 / mar 2013

A FALSA IMAGEM DE LINCOLN

Na comemoração dos trinta anos da CUT, ocorrida em São Paulo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva renovou seu inconformismo contra a imprensa, responsabilizando-a pela criação de uma imagem negativa de seu governo junto à sociedade.

Lula, em seu pronunciamento, comparou-se ao ex-presidente Abraham Lincoln, que, como ele, teria sido alvo de perseguição pelos jornais do país: “Estes dias, eu estava lendo o livro de Lincoln e fiquei impressionado de como a imprensa, em 1860, batia no Lincoln, igualzinho batia em mim”.

Ainda acrescentou: “Como o coitado não tinha computador para ver a notícia, tinha que ir ao telégrafo e ficava numa sala esperando a notícia, enquanto nós aqui podemos xingar o outro em tempo real”. (mais…)

06 / mar 2013

A DEFESA DA IMPROBIDADE

Imbuído do propósito de melhorar a imagem da Câmara dos Deputados perante a opinião pública, o presidente Henrique Eduardo Alves reuniu líderes partidários, conseguindo convencê-los a aprovar a extinção do 14º e 15º salários, que vinham sendo pagos desde 1938.

O pagamento era feito no início e final de cada ano. A sua extinção importará numa economia de R$ 27,41 milhões para a Câmara e de R$ 4,32 milhões para o Senado. A partir da edição do ato restritivo, os parlamentares perceberão esta remuneração somente no ano em que iniciarem sua investidura e ao término do mandato, mesmo se tratando de reeleição.

A proposta, que é de autoria da atual ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, ficou paralisada por longo tempo na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara. Assim, os congressistas que receberam o 14º salário no final de 2012, também já embolsaram o 15º em janeiro do ano em curso. (mais…)