twitter
facebook
linkedin
rss
02 / jul 2018

OS RECADOS DE DONALD TRUMP

O vice-presidente dos EUA, Mike Pence, faz sua primeira visita ao Brasil (Foto: David Swanson/Associated Press)

A breve permanência do vice-presidente Mike Pence, em Brasília, foi suficiente para esclarecer a real finalidade de sua visita. Esta não consistiu em encontrar uma saída para a questão migratória, que era a preocupação maior do governo brasileiro.

Mas, na reafirmação da política “tolerância zero” implantada por Donald Trump, Pence, que se tornou o seu porta-voz internacional, advertiu: “Se vocês não conseguirem vir legalmente, não venham. Cuidem de suas crianças e construam suas vidas em seus países de origem”.

Embora enfatizando o propósito dos EUA em fechar a porta aos imigrantes, onde foram recebidos um milhão no ano passado, o enviado de Trump acrescentou que os EUA são a nação “mais aberta a estrangeiros”, tomando como exemplo a sua condição de filho de irlandês.

Quanto a Temer, evitou emitir qualquer crítica a Trump, limitando-se a afirmar que o Brasil está disposto a buscar os menores brasileiros e trazê-los de volta ao país.

Mesmo agradecendo o esforço brasileiro em segregar Nicolás Maduro, aliando-se aos EUA no processo de suspender a Venezuela da OEA, Mike Pence cobrou de Temer uma ação mais efetiva, acrescentando que: “Agora é hora de agir de forma mais enérgica e adotar mais medidas para isolar o governo venezuelano”.

A exigência não repercutiu favoravelmente no Itamaraty, que não esperava contar com essa cobrança, na declaração feita à imprensa. Mas, sim, uma contribuição hábil a solucionar a situação das crianças que permanecem separadas de suas famílias.

Para o chanceler Aloysio Nunes, o Brasil não está propenso a acatar a pretensão norte-americana. “O tema da Venezuela está colocado onde deveria, na OEA (Organização dos Estados Americanos). Nós somos contra decisões unilaterais e estamos dispostos a apoiar somente sanções multilaterais, como no âmbito do Conselho de Segurança da ONU”.

Inobstante a visita feita a um abrigo para venezuelanos em Manaus e a doação de US$10 milhões, dos quais US$ 1 milhão para o Brasil, as declarações de Mike Pence demonstraram a sua fidelidade absoluta ao princípio “america First”.

O seu pronunciamento em relação aos estrangeiros conflita com a frase inscrita na estátua da Liberdade, existente em Nova York, que foi presente da França aos EUA: “Dê-me suas massas de pobres e cansados que anseiam por respirar livremente”.