twitter
facebook
linkedin
rss
26 / mar 2018

O CANDIDATO AUDACIOSO

Rodrigo Maia participou do lançamento da pré-candidatura do deputado Rodrigo Pacheco (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

A pré-candidatura de Rodrigo Maia à Presidência da República, embora admitida pela maneira como se posicionou em relação ao Planalto nos últimos meses, deve ser recebida com a devida cautela.

Maia, que viajou 63 vezes em jatos da FAB, desde dezembro passado, sendo 33 delas para o seu domicilio eleitoral (RJ), anunciou que irá percorrer todo o País na condição de candidato. Essa iniciativa, ainda que possa ter efeito midiático, mostra-se temerária, se for considerado o seu índice de aprovação revelado pelo Datafolha, que não passou de 1%.

A primeira visita foi à cidade de Catolé do Rocha (16/3), na Paraíba, onde nasceu seu pai, Cesar Maia, ex-prefeito e hoje vereador do Rio de Janeiro.

Em seguida, Maia esteve em Belo Horizonte (19/3), onde participou do lançamento da pré-candidatura do deputado federal Rodrigo Pacheco pelo DEM ao governo estadual. Pacheco foi um dos seis deputados do MDB que se desfiliaram do partido.

Rodrigo Maia, por mais astuto e corajoso que seja, certamente se empenhará em tornar-se conhecido do eleitorado, conforme afirmou o presidente do DEM e prefeito de Salvador, ACM Neto, ao proclamar que ele “ainda tem um nível de desconhecimento muito grande e o que pode permitir que ele amplie o seu nível de conhecimento é ter coragem para se expor”.

Faltando sete meses para a disputa eleitoral, a candidatura de Maia provavelmente sofrerá restrições por parte de seus adversários, devido às ligações estreitas que manteve com Eduardo Cunha à época em que este presidia a Câmara dos Deputados.

Não menos significativo é o fato de que Maia impediu o processamento de 30 pedidos de impeachment de Michel Temer, inclusive o formulado pela Ordem dos Advogados do Brasil, que tem reclamado enfaticamente o descaso conferido à sua postulação.

Seria o caso de se indagar se, a esta altura, quando praticamente rompeu com o atual presidente, ainda estaria propenso a examinar as denúncias que conserva em seu poder.

Vale lembrar que Rodrigo Maia é casado com uma enteada de Moreira Franco, reconhecido braço direito de Michel Temer, que figura como um dos indiciados pela Operação Lava Jato.