twitter
facebook
linkedin
rss
09 / jul 2012

A morte de Arnaldo Sussekind

Faleceu ontem, 8, o último remanescente da Comissão que redigiu o projeto que há mais de sessenta anos transformou-se na Consolidação das Leis do Trabalho.

Arnaldo Sussekind tinha apenas 24 anos quando exerceu essa atividade ao lado de Segadas Viana, Rego Monteiro, Oscar Saraiva e Durval Lacerda.

Foi ministro do Trabalho e Previdência Social, nos governos de Ranieri Mazzilli (4 a 15/4/64) e de Humberto Alencar de Castelo Branco (20/4/64 a 13/12/65).

Mais tarde, foi nomeado ministro do Tribunal Superior do Trabalho e durante seis anos representou o governo brasileiro no Conselho de Administração da Organização Internacional do Trabalho (OIT), em Genebra, onde teve intensa e valiosa atuação.

Arnaldo Sussekind foi o patrono de diversos simpósios promovidos por entidades de advogados trabalhistas, devendo ser considerado um dos maiores expoentes do país nos campos do Direito do Trabalho e do Direito Previdenciário.

Em 1996, foi-lhe outorgada a Medalha “Teixeira de Freitas” pelo Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB), cujo Conselho Superior integrou com brilho invulgar e trabalhos que o notabilizaram na área do Direito Trabalhista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − treze =